5 abril 2019
5 abril 2019,
 0

.

Instagram: travelforlifebr | Facebook: travelforlifebr | Twitter: travelforlifebr

.

REGINALDO PUPO | @reginaldo_pupo

Entre turísticas, climáticas, balneárias e hidrominerais, Estado de São Paulo oferece 70 cidades estâncias com praias, montanhas, rios, represas e lagos, que proporcionam momentos de tranqüilidade e prática de esportes radicais. Litoral Norte é uma das regiões mais procuradas por turistas de todo o país

. 

A estância turística…

… de Holambra

Os turistas que gostam de passar os finais de semana longe de suas cidades de origem e dispostos a desfrutar de muita natureza exuberante, frequentar praias de águas límpidas e cristalinas, curtir o clima ameno e agradável da Serra da Mantiqueira, banhar-se e cuidar da saúde no Circuito das Águas e até mesmo se aventurar em esportes radicais no interior, têm à disposição 70 estâncias turísticas recheadas de opções para todos os gostos. E bolsos.

Em família, grupos, sozinhos ou acompanhados, os turistas podem optar pelas estâncias Balneárias (praias), Turísticas, Climáticas (na serra) ou Hidrominerais. Grande parte das estâncias está localizada a menos de 200km da capital paulista. Hotéis e pousadas oferecem pacotes especiais a preços convidativos. Uma das vantagens oferecidas pelas estâncias é a possibilidade de oferecer turismo segmentado.

Circuito das Águas oferece possibilidade de curas por conta da existência de águas com propriedades medicinais | Reginaldo Pupo / Travel for Life

Na estância hidromineral de Águas de São Pedro (180km de SP), por exemplo, turistas pertencentes à Melhor Idade costumam passar os finais de semana na cidade atraídos pelo poder das águas medicinais.

A altitude de 470m acima do nível do mar proporciona uma agradável temperatura média anual de 27,7ºC. De acordo com a prefeitura, em feriados a cidade recebe em média cerca de 20 mil visitantes.

O pequeno município se orgulha de ser o primeiro município das Américas e o segundo do mundo em teor de sais de enxofre, segundo levantamento feito pelo IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas). É a primeira estância em qualidade e condição de vida no Brasil, segundo o IBGE e a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Sem indústrias, sua economia é voltada exclusivamente ao turismo.

Balneário em Águas de Lindoia, no Circuito das Águas, onde é possível beber água com propriedades medicinais | Jéssica Aquino / Travel for Life

Além de Águas de São Pedro, o Estado de São Paulo oferece outras opções de lazer para quem busca aliar o descanso aos cuidados com a saúde, banhando-se nas águas medicinais das demais estâncias hidrominerais e das pertencentes ao Circuito das Águas, formado pelos municípios de AmparoSerra Negra, Socorro, Lindóia e Águas de Lindóia, situadas na Serra da Mantiqueira. Além dessas cidades, integram também a categoria de estância hidromineral as cidades de Águas da Prata, Águas de Santa Bárbara, Ibirá, Monte Alegre do Sul e Poá.

No caso do Circuito das Águas, a região está localizada na Serra da Mantiqueira, entre vales cobertos por muito verde. Há uma avançada infraestrutura hoteleira e de serviços que operam nos mesmos moldes dos mais modernos centros europeus. A qualidade de suas águas é conhecida internacionalmente pelo poder de cura. As cachoeiras, fontes de água potável e clima entre os melhores do mundo, compõem o cenário. Como não poderia deixar de ser, a região também é visitada pelos amantes dos esportes radicais e do ecoturismo.

A truta é um peixe suave e rico em Omega 3 | Reginaldo Pupo / Travel for Life

Truta na montanha

Em meio ao clima de montanha e cercada por muito verde, a estância climática de Santo Antonio do Pinhal (a 15km de Campos do Jordão e a 172km de SP), na Serra da Mantiqueira (Vale do Paraíba), aposta na produção de trutas para atrair turistas.

Comerciantes da cidade oferecem descontos nos pratos individuais. Situação semelhante ocorre na rede hoteleira, com preços de diárias mais convidativos. A produção de trutas na cidade chega a 100 mil unidades por ano.  O município é uma ótima opção para quem busca tranqüilidade e é considerado a “Capital dos Namorados”, por seu clima super charmoso.

A truta é um peixe da mesma família do salmão, suave no sabor e rico em Omega 3. Fora do festival, o preço do prato individual varia de R$ 18 a R$ 30. Os restaurantes têm receitas diferentes à base do peixe. O turista pode ainda fazer uma visita a um pesqueiro e acompanhar a produção da truta, até sua fase adulta. Há um tanque reservado para pesca no sistema “pesque e pague”.  A entrada é gratuita e oferece também um passeio por uma trilha de fácil acesso, que leva até um banho de cachoeira.

A estância climática de Campos do Jordão, na Serra da Mantiqueira, que já está se preparando para a temporada de inverno | Reginaldo Pupo / Travel for Life

Outra sugestão é um passeio às lojinhas com artesanato local, igrejinhas (cujas construções datam do século passado) e um espaço cultural com apresentações de MPB e blues, além de exposições de arte.

A estância climática de Campos do Jordão (Serra da Mantiqueira – Vale do Paraíba) já está se preparando para a temporada de inverno, mas aposta no feriado prolongado da Semana Santa para antecipar a atração de turistas, devido ao seu clima ameno. O bairro Capivari é onde se concentra a maior parte de turistas, devido à badalação dos barzinhos e restaurantes estabelecidos naquele bairro.

Contrastes da natureza 

A tranqüilidade proporcionada pelos atrativos naturais e os esportes radicais praticados nas corredeiras e cachoeiras se contrastam na também estância climática de Caconde (190km de Campinas e 290km de SP), na divisa com o Estado de Minas Gerais. A simpática cidade está situada numa altitude média de 860 metros, mas seus principais pontos turísticos estão localizados em altitude superior a 900 metros.

Um dos locais mais visitados é o Mirante, a 1.189 metros de altitude em relação ao nível do mar. Um pouco mais acima, a 1.192 metros, está uma pedra suspensa. Na intermediária, está a imagem do Cristo Redentor, a 950 metros. O clima de excelente qualidade é um dos maiores atrativos.

O rafting em Caconde é praticado no último trecho de cachoeira do alto Rio Pardo, em percurso de aproximadamente 7 km, com níveis de corredeiras que vão do dois ao quatro | Reginaldo Pupo / Travel for Life

Mas com tantas belezas naturais, corredeiras, cachoeiras e represa, a cidade está se revelando um “oásis” para os amantes de esportes radicais. O turismo de aventura em Caconde oferece rafting, boia-cross, canyoning, canoa canadense, banana boat e até cavalgada.

O rafting é praticado no último trecho de cachoeira do alto Rio Pardo, em percurso de aproximadamente 7 km, com níveis de corredeiras que vão do dois ao quatro. O percurso pode ser feito em cerca de duas horas e meia. Neste mesmo trecho é praticado o boia-cross, porém, exige-se um pouco mais de preparo físico. Os adeptos deste esporte utilizam as boias como pequenos botes infláveis.

O leito seco do rio é utilizado para um belíssimo passeio na Trilha da Fuga, que começa no Fuga (ponto em que a água canalizada pelas turbinas reencontra o leito original do rio) e termina nas ruínas da Usina Velha, que operava antes da construção da Represa Caconde. Os amantes da natureza se apaixonam pelo que encontram no caminho. É possível também aliar a tranqüilidade do local com mais uma modalidade radical, a tirolesa, que termina num refrescante mergulho na cachoeira.

Convite ao repouso

A estância turística de Santa Fé do Sul é um convite ao repouso. A cidade oferece uma pequena área territorial cercada de belezas naturais por todos os lados. Seus habitantes se orgulham ao dizer que ela é literalmente uma cidade turística “por natureza”. Não é difícil ouvir seus moradores fazer um trocadilho do nome da cidade com “Santa Fé do Sol”. Banhada pelo Rio Paraná, é perfeita para o turismo e lazer. Estas águas puras e cristalinas também são um convite à prática da pesca na terra do Tucunaré.

Praça central de Santa Fé do Sul, que é banhada pelo Rio Paraná, e perfeita para o turismo e lazer | Reginaldo Pupo / Travel for Life

A estância está localizada na chamada região dos Grandes Lagos, que é formada pelas usinas de Ilha Solteira, Jupiá e Água Vermelha e constituída pelos rios Paraná, Paranaíba, Grande, São José e Tietê. Nesta região é possível trafegar de jet ski e barcos.

Esta excelente localização faz de Santa Fé do Sul um portal para o Mercosul e é acessada por importantes rodovias como a Euclides da Cunha (SP 330), Washington Luiz (SP 310), Anhanguera (SP 330) e Bandeirantes (SP 348). A localização permite que as distâncias se encurtem na ligação entre os estados de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais.

A Ponte Rodoferroviária, idealizada pelo escritor e poeta Euclides da Cunha, e a Hidrovia Tietê-Paraná, fazem de Santa Fé do Sul um importante pólo logístico para o turismo.

Passeio de barco na eclusa de Barra Bonita, a primeira a ser explorada turisticamente na América do Sul | Divulgação

A mesma hidrovia Tietê-Paraná é a principal atração da estância turística de Barra Bonita, devido à existência de uma eclusa, a primeira a ser explorada turisticamente na América do Sul, possuindo 142km de extensão, por 12 metros de largura e 25 metros de desnível máximo.

O tempo de eclusagem tanto para subir como para descer é de 12 minutos. O passeio permite conhecer toda a margem do rio em modernas e confortáveis embarcações, que têm capacidade entre 60 a 700 passageiros. Existe opção de almoço a bordo (passeio de três horas) ou sem almoço (passeio de uma hora e meia).

.

Praia, Mata Atlântica e badalação no litoral

.

Quem prefere trocar o interior pelo litoral nos finais de semana tem o privilégio de escolher algumas das 15 cidades litorâneas no Estado, que oferecem praias badaladas e tranquilas, próximas a cachoeiras e cercadas pela Mata Atlântica.

As 15 cidades são divididas entre o Litoral Norte (Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba), Baixada Santista (Santos, Guarujá, São Vicente, Bertioga) e Litoral Sul (Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe, Iguape, Ilha Comprida e Cananéia).

A bela Ilhabela encanta antes mesmo dos turistas desembarcarem. O cenário é paradisíaco para quem olha do canal | Reginaldo Pupo / Travel for Life

Aos poucos a cidade vai deixando de ser conhecida como “Capital da Vela” para tornar-se a “Capital dos Esportes Náuticos” | Reginaldo Pupo / Travel for Life

No Litoral Norte, uma ótima pedida pode ser a estância balneária de Ilhabela (230km de SP). Conhecida como a “Capital da Vela”, é a cidade que mais preserva a exuberância da Mata Atlântica e tem praias de águas calmas.

A cidade é um arquipélago formado por pequenas ilhas, sendo a maior e principal, a Ilha de São Sebastião. A bela Ilhabela encanta antes mesmo dos turistas desembarcarem. No trajeto entre o continente e a ilha é feito por balsas e leva cerca de 15 minutos. O cenário é paradisíaco para quem olha do canal.

Encantadora, atrai milhares de turistas o ano todo, que descobrem suas inúmeras belezas, entre praias, cachoeiras e trilhas ainda pouco exploradas. A cidade é protegida pelo Parque Estadual da Serra do Mar.

Aos poucos a cidade vai deixando de ser conhecida apenas como a “Capital da Vela” para tornar-se também a “Capital dos Esportes Náuticos”, graças aos ventos fortes que sopram constantemente no Canal de São Sebastião. Mas há espaço para todos. Ilhabela também é o paraíso dos mergulhares, que se aventuram para conhecer alguns dos mais de 120 navios naufragados desde o início do século passado em seu entorno.

A existência de casarões das antigas fazendas de cana-de-açúcar ainda mantém o charme da cidade, rica em folclore e que ainda preserva a rotina dos pescadores artesanais. No centro da cidade, chamada carinhosamente pelos moradores de “Vila”, rola o agito noturno nos barzinhos e restaurantes.

A praia de Maresias, em São Sebastião, que atrai a maior parte dos frequentadores da cidade, a 25km do centro | Reginaldo Pupo / Travel for Life

Ainda no Litoral Norte, os turistas que buscam badalação uma ótima pedida é a cidade de São Sebastião (230km de SP). Com 100km lineares de faixa litorânea, possui 34 praias para todos os gostos, com águas tranqüilas e também de mar agitado, propício para a prática do surf. Há belíssimas ilhas em seu entorno onde é possível mergulhar nas águas verdes cristalinas.

É justamente o surf que atrai a maior parte dos frequentadores da badalada praia de Maresias, a 25km do centro da cidade, e a praia de Camburi (33km do centro). Reduto de gente famosa e endinheirada, as duas praias vêm se tornando um ícone da badalação e é referência entre todas as praias do litoral paulista. De dia, gente jovem e bonita e de corpos esculturais. À noite, a maior concentração de gente bonita por metro quadrado nas baladas.

São Sebastião costuma receber três vezes mais sua população fixa (estimada em 90 mil pessoas) durante os feriados prolongados. Mas a cidade não respira só badalação. Ela é rica na área cultural e preserva sua história. Possui um Centro Histórico formado por sete quarteirões tombados pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo), onde se concentram lojinhas, bares e restaurantes.

Guarujá  é reduto formado em sua maioria por surfistas, em busca das ondas perfeitas e muita badalação nas praias da Enseada, Pitangueiras e Astúrias | Reginaldo Pupo / Travel for Life

Na Baixada Santista as praias que ligam as cidades de Santos e São Vicente são excelentes para quem prefere águas mais tranquilas e têm ótima localização. Em Guarujá o reduto é formado em sua maioria por surfistas, em busca das ondas perfeitas e muita badalação nas praias da Enseada, Pitangueiras e Astúrias.

Mas quem busca praias mais tranquilas pode optar por uma das dezenas localizadas nas cidades do Litoral Sul. O destaque é para Ilha Comprida, que atrai justamente por oferecer sossego em todas as suas belas 23 praias, além de bastante ar puro.

Pequena em número populacional, mas extensa de ponta a ponta, seus 74 quilômetros de praias proporcionam muito espaço na areia e comodidade. Cenário perfeito para quem quer tomar banho de mar sem se preocupar com as crianças.

.

AS CIDADES ESTÂNCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO

TURÍSTICAS

Avaré, Paranapanema, Piraju, São Luiz do Paraitinga, Aparecida, Bananal, Barra Bonita, Batatais, Eldorado, Embu, Holambra, Ibiúna, Ibitinga, Igaraçú do Tietê, Pereira Barreto, Presidente Epitácio, Ribeirão Pires, Salesópolis, Salto, São José do Barreiro, São Pedro, São Roque, Tremembé, Paraguaçu Paulista, Joanópolis, Itu, Ilha Solteira, Santa Fé do Sul, Tupã, Guaratinguetá, Olímpia e Brotas.

CLIMÁTICAS 

Analândia, Atibaia, Bragança Paulista, Caconde, Campos do Jordão, Campos Novos Paulista, Cunha, Morungaba, Nuporanga, Santa Rita do Passa Quatro, Santo Antonio do Pinhal, São Bento do Sapucaí

HIDROMINERAIS 

Águas da Prata, Águas de Santa Bárbara, Ibirá, Monte Alegre do Sul, Serra Negra, Águas de São Pedro, Águas de Lindóia, Amparo, Lindóia, Poá, Socorro

BALNEÁRIAS

Bertioga, Guarujá, Iguape, Itanhaém, Mongaguá, Ilhabela, Caraguatatuba, Peruíbe, Cananéia, Santos, São Sebastião, São Vicente, Praia Grande, Ilha Comprida, Ubatuba

.

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »