25 maio 2018
Categoria Destinos Nacionais
25 maio 2018,
 0

Instagram: travelforlifebr | Facebook: travelforlifebr | Twitter: travelforlifebr

.

POR EVELYN JARDIM 

.

Chegando em Camanducaia, já me encantei pelas paisagens deslumbrantes e de tirar o fôlego! | Foto de Evelyn Jardim / Travel for Life

Decidir fazer uma viagem requer muita responsabilidade, desde o local em que se vai ficar, até o que se vai comer e lugares para visitar. A partir do momento em que viajamos para um lugar em que o frio é a sua temperatura característica, precisamos nos preparar e, inconscientemente, passamos a ver o ambiente como típico para aquela estação, assim acontece com Monte Verde (MG).

Como esta foi a minha primeira vez (de muitas que virão) no distrito pertencente a Camanducaia (MG), não queria restringir o local apenas a outono e inverno. A cidade aproxima as pessoas, aquece e tem um ar incrível para casais apaixonados e para pessoas que se querem bem.

Demorei 34 anos para pisar pela primeira vez em Monte Verde, embora já fosse apaixonada pelas Minas Gerais, tanto por algumas cidades que conheci, como pelas pessoas e a cultura. Quando surgiu a oportunidade de estar em Monte Verde eu me perguntei – “Por que estou demorando tanto para conhecer este lugar apaixonante e tão bem falado?” –  Mas tudo acontece na hora certa! Fui no meio do outono, acompanhada por uma pessoa especial e que tornou tudo ainda mais divertido, praticamente um guia turístico do local.

Charoso portal de entrada de Monte Verde dá as boas vindas | Evelyn Jardim / Travel for Life

Comprinhas e pechinchas nas lojinhas dos mini shoppings | Evelyn Jardim / Travel for Life

Logo no sábado cedo, 05 de maio, saí da zona norte de São Paulo, passei por Mairiporã para encontrar este amigo que me acompanhou e pegamos a rodovia Fernão Dias. Chegando em Camanducaia, já me encantei pelas paisagens deslumbrantes e de tirar o fôlego! E, chegando em Monte Verde, observei ruas de terra que percorriam túneis entre pinheirais e as charmosas Araucárias. Então,  já me preparava para me deparar com uma natureza privilegiada.

A cidade, com seu asfalto na rua principal e calçadas de comércio movimentado, tem cheiro de mata ao amanhecer e, ao mesmo tempo que demonstra um lado mais glamuroso, ela não perde o tom aconchegante do interior. Outra coisa que me encantou por lá foi a arquitetura das casas. As folhas grandes e secas no chão, derrubadas pela força do outono, tinham uma linda mistura das cores de algumas árvores da Serra da Mantiqueira que começam a mudar para tons amarelos e vermelhos nesta época. Tudo muito marcante, praticamente a imaginação que a gente cria quando lemos histórias em livros de romances. E, nas noites de céu iluminado pelas estrelas,  via-se de longe as curvas escuras e quase sensuais dos picos.

Monte Verde oferece diversas opções de entretenimento, como quadricíclo, passeios a cavalo, tirolesa, patinação no gelo, visita à fábrica de chocolates e cerveja artesanal | Evelyn Jardim / Travel for Life

Opções de passeios

O dia em Monte Verde oferece diversas opções de entretenimento, como quadricíclo, passeios a cavalo, tirolesa, patinação no gelo, visita à fábrica de chocolates e cerveja artesanal, várias opções de restaurantes e claro, compras, uma programação ideal para turistas. O restaurante Paulo Trutas foi o primeiro que visitamos e aprovamos seus peixes pescados na hora.

Já o entardecer dá vontade de parar o tempo apenas para sentar, sentir o frio ficar mais intenso, apreciar bebidas, petiscar e trocar ideias com os amigos. No Shopping Center Celeiro, os visitantes podem andar pelas lojas e também ver a casa dos esquilos, os animaizinhos ficam soltos e bem próximos para fotos de recordação. Crianças e adultos aproveitam e curtem este momento.

Outra coisa que me encantou por lá foi a arquitetura das casas, que remetem às construções da Letônia, origem de Monte Verde | Evelyn Jardim / Travel for Life

Além disso, o local tem o melhor ambiente da cidade, na minha opinião, a Cachaçaria das Gerais. Digo que este foi o local que mais gostei pois o dono, o sr. Dark, professor de história e uma figura cativante da região, faz a gente sentir vontade de ficar lá pra sempre, ouvindo suas piadas e degustando seus inúmeros sabores de licores e cachaças, feitos pela esposa Brisa Bela.

Infelizmente não tive a oportunidade de conhecê-la pessoalmente nesta ocasião, mas confesso, fui até as redes sociais visitar o seu perfil e entender melhor a família linda que existe em Monte Verde. Que além de atender muito bem os clientes, traz calor aos nossos corações. Voltarei lá, com certeza.

A noite… Ah a noite acelera as batidas do coração, por mais plena que ela seja, ela desperta amor e prazer. A cidade oferece opções de restaurantes e bares, todos com opções de aquecimento para deixar o ambiente confortável, além das saborosas opções gastronômicas..

O famoso Polpettone alla Parmigiana, da Cantina Portale di Nápole, o prato preferido pelos clientes | Evelyn Jardim / Travel for Life

Gastronomia e aventura!

Na ocasião, tivemos o privilégio de conhecer o simpático Adriano, proprietário da cantina Portale Di Napoli. Provamos a sugestão do Chef, o saboroso Polpettone alla Parmigiana, o prato mais pedido e tradicional da casa. Maravilhoso, acompanhado de um delicioso vinho tinto seco fica melhor ainda.

No domingo aproveitamos para fazer um passeio de quadriciclo na fazenda radical. Aproximadamente 40 minutos de aventura e para isto não se pode ter frescura, pois suja a roupa sim, e esta é a parte mais divertida.

Depois para fechar almoçamos no restaurante do Tito, provamos sua criação, a tábua de frios que podem ser esquentados na chapa, na hora, pelo cliente.

Ela vem com diversos acompanhamentos, uma ótima pedida para quem gosta de um petisco ao final da tarde. Bom mesmo é provar a carne e arroz com salada do local, foi o que fiz, pedi porções separadas para ter a sensação de que almocei.

Não vou esconder as boas surpresas e descobertas desses dois dias por lá, percorri estradinhas, me encantei com a criança que vende pinhão todo dia no mesmo local, passei por trilhas, entrei ali e acolá xeretando lojas, fuxicando valores, almocei e jantei em diferentes restaurantes, provei doces, me aqueci em lojas de cachaças e bebi cerveja. Fui à “Montanhês” e resisti aos viciantes chocolates. Voltei com uma certeza, não quero voltar lá só em alta temporada de inverno, quero ir no verão, primavera e independentemente da temperatura, a cidade abraça e faz a gente se sentir bem.

As suítes são modernas, mas algumas instalações são rústicas, como a sala de estar com TV e o bar | Evelyn Jardim / Travel for Life

Hotel Meissner Hof

Depois do jantar, o roteiro é curtir a lareira, uma opção maravilhosa do hotel Meissner Hof, que merece um “capítulo” à parte. Primeiro por conta do seu mascote, o cachorro da raça Terra Nova, o “Mamute” –  este não é o nome dele, é o apelido que os hóspedes deram por terem dificuldade de pronunciar o nome original “Helmute” que é de origem alemão.

O quarto aconchegante, de decoração colonial, nos remete a um filme. Pena que o tempo corre normal por lá, ideal seria que passasse mais devagar, pois são muitos lugares para conhecer em apenas dois dias de estadia.

O mascote do hotel, “Helmute”, mas que é carinhosamente chamado pelos hóspedes de “Mamute”, devido à dificuldade da pronúncia da língua alemã | Evelyn Jardim / Travel for Life

Alguns dos chalés possuem hidromassagem, mezanino e lareiras. As suítes são modernas, mas algumas instalações são rústicas, como a sala de estar com TV e o bar. O café da manhã é farto, e há pãezinhos, manteigas, geleias, diversos tipos de queijos, sucos, entre outras delícias.

São 30 mil metros quadrados de puro verde, bosques com araucárias e lindos jardins de hortências, de onde é possível ver uma grande parte da Serra da Mantiqueira e um maravilhoso e inesquecível por do sol. Caminhar pelas dependências externas do Meissner Hof é certeza de contato direto com a natureza e com o ar puro. O lugar é perfeito para quem quer fugir da agitação. O lugar é simplesmente mágico!

.

SERVIÇO | MEISSNER HOF HOTEL

Endereço: Travessa da Pedra, 2 – Monte Verde (MG)

Telefones: (35) 3438-2626 | (35) 3438-1515 | (35) 9166-9465

www.meissnerhof.com.br

_____________________________________________________________________________________________________________

A jornalista Evelyn Jardim viajou a Monte Verde (MG) com apoio da Associação de Hotéis e Pousadas de Monte Verde (AHPMV) e Hotel Meissner Hof.

.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »